quinta-feira, 29 de setembro de 2016

coração crediário

meu coração,
manchado de batom vermelho
aponta uma ponta quebrada
sem rumo
lenço amassado
documento rasgado
na direção do vento
aos quatro cantos do mundo

camelô
batendo de porta em porta
oferecendo seus restos
a quem interessar
por um preço barato
pago em doze prestações mensais

se vendendo
por um punhado de amor
ou uma dose de cachaça
entre os bairros mais afastados
do centro da esperança

10.08.2014

por: Antonio Lima Júnior

Nenhum comentário:

Postar um comentário