sexta-feira, 3 de abril de 2015

Fechado para protesto

Parei de escrever
poesias deprimentes
pois não há tempo
para se lamentar
quando devemos
estar nas ruas.

Adiante, camaradas!
Que a poesia se faça
concretamente
nas calçadas
nas esquinas
nas manifestações.
Que a nossa poética seja
a revolucionária!

20.06.2013

por: Antonio Lima Júnior

Nenhum comentário:

Postar um comentário